quinta-feira, 10 de junho de 2010

Sobre a morte do Prof. Orlando Fedeli


No seguimento da notícia publicada no Fratres in Unum , pela qual tomei conhecimento da morte do Prof. Orlando Fedeli, e sem entrar em polémicas - porque ele foi um homem de polémicas - tenho forçosamente que deixar aqui um testemunho pessoal.

Independentemente das opiniões e da partilha de opiniões do Professor, o facto é que muitas almas ele levou até Deus e à verdadeira Religião. Para mim foi uma tábua de salvação que me apareceu no meio do mar do engano, já lá vão mais de 10 anos.
De facto, foi a dar com o site "Montfort", há uns anos (por volta de 1998, 1999, em vésperas de ir para o Ensino Secundário)que comecei a pensar mesmo no que estava a fazer...
Eu estava no caminho do Inferno.

Isto porque, na altura, eu dei com aquele site quando pesquisava sobre o espiritismo, coisa que eu - na adolescência e que Deus me perdoe - achava giríssimo!

Não estava nem virado para a religião, quase não ia à Missa ao Domingo, apesar das advertências dos pais, acreditava na reencarnação, praticava jogos de "feitiçaria" (incluindo o jogo do copo), enfim, essas coisas! E gostava de saber mais e mais, gostava até de ser "médium" -.-'

Enfim, em pesquisas no "Google" sobre a "doutrina" espírita, tive acesso ao site "Montfort" que explicava a incompatibilidade do espiritismo com a Doutrina Católica. Ora, eu começava a achar que a doutrina espírita fazia muito mais sentido do que o que me tinham ensinado e que eu julgava estar ultrapassado!


Ri-me do que estava a ler e ainda me ri mais quando fui pesquisando o site, cantinho a cantinho, e me deparei com as mais "barbaridades"!
Um grupo de fanáticos, ou loucos, que defendiam a Missa em Latim, que defendiam a pena de morte, que ousavam criticar aquilo que eu julgava ser, pelo que me ensinaram, o maior acontecimento na História da Igreja - o "intocável" Concílio Vaticano II. O mesmo grupo de loucos, encabeçado por um senhor idoso (e senil, certamente, pensei eu!) dizia que a Igreja estava (ainda me lembro do que li!) a ser consumida por um cancro, com metástases e feridas por todo o lado, fruto do liberalismo!

Li palavras contra o Rock (que quase idolatrava), contra a imoralidade - coisas que eu achava normalíssimas, como o uso do preservativo, da pílula, enfim...imaginam um jovem dos seus 14-15 anos a ler umas "barbaridades" destas!

Comecei então a visitar o site - quase por impulso (e digo isto porque era mesmo quase por um verdadeiro impulso de o ler, um impulso que me levava a escrever "Montfort" na barra de endereços sempre que ligava a internet!), mas com a intenção de me rir, de gozar à força toda com os fanáticos. Nunca cheguei a escrever carta (nessa altura), mas insultava-os em segredo. "Como é possível que haja gente assim, a dizer isto à cara podre?!"



Com os meses, através da Montfort, descobri muitas coisas que não sabia ou que sabia meias-verdades.
- Descobri que a Missa que sempre conheci não era a simples tradução do Latim da "missa dos velhotes", como eu pensava;

- Descobri que a Igreja Católica é muito mais que a instituição, muito mais que uma das religiões.

- Descobri que a Igreja não se compara nem pode comparar-se às seitas e às falsas religiões.

- Descobri que o CVII não foi o D. Sebastião da Igreja.
Enfim...

Mas, que estava eu a fazer??? EU não podia acreditar em coisas que soam mais a teorias da conspiração que outra coisa. No entanto, algo me dizia que ali havia coisa.. Que fui fazer? Fui investigar e comecei a encontrar muitos outros sites, blogs, pessoas (e jovens! :-o como é possível!)que defendiam a Igreja Católica, nos moldes da "Montfort".

Comecei assim, a ler o site de uma maneira mais séria, mas não a dar crédito completamente ao que lia...
Até que um artigo me chamou a atenção, porque reproduzia as palavras da catequista da minha mãe, na altura já com os seus 90 anos e que agora descansa já no Céu (assim espero!) Um artigo que falava de uma Igreja diferente da que eu conhecia desde puto, mas que avivaram a memória dessa velhinha que um dia, numa visita ao grupo de jovens, nos disse.


O artigo falava sobre uma Igreja fria e retardada.

E as palavras que lembraram o que a santa velhinha disse foram "“Isto diz o Senhor: maldito o homem que confia no homem”. E ainda "Jesus disse: Ide e ensinai. Não disse: Ide e dialogai".

Foi aí que comecei a interessar-me cada vez mais por conhecer a própria Igreja a que pertencia e cada vez menos por conhecer o espiritismo. No meio disto tudo, passei por um período que neguei Deus, etc...que não vem agr ao caso...

Mas o impulso de sempre ir ter o site, era muito mais forte e, no final de contas, se sei o que sei hoje foi por ter encontrado o site "Montfort" e lido as "barbaridades" dos fanáticos.

E por nunca ter abandonado - mesmo quando andava errado - o Santo Rosário!

Despeço-me com uma frase do Prof. Orlando a mim dirigida, numa carta que lhe escrevi, a contar tudo isto:


* * *

Com a esperança na glória que Deus já tinha preparado para ele.
Requiem æternam dona ei, Domine: et lux perpetua luceat ei.


27 comentários:

  1. Veja amigo,

    O professor que é chamado em um blog necon de Lutero Brasileiro. Mas, o que vejo hoje é o número impressionante de testemunhos como o seu que se multiplicam.

    Comigo não foi diferente, primeiro um ateu e marxista ferrenho, depois protestante, e quando vi o site Montofort não acreditava no que lia e também não acreditei ao ver jovens defendendo aquilo tudo.

    E onde fui parar? Veja:http://www.montfort.org.br/index.php?secao=veritas&subsecao=igreja&artigo=corre-modernista&lang=bra

    Não cheguei a conhece-lo pessoalmente, mas fiquei muito feliz quando soube que o professor deu boas risadas com meu artigo, fiquei feliz em pelo menos por uma única vez ser parte daquele grandiosos combate!

    Acredito que esse artigo do professor reflete bem toda a sua luta:http://www.montfort.org.br/index.php?secao=cartas&subsecao=polemicas&artigo=20040824131614&lang=bra

    Pela alma do digníssimo professor:

    Ave Maria, gratia plena
    Dominus tecum
    Benedicta tu in mulieribus
    Et benedictus fructus ventris tui Jesus
    Sancta Maria, Mater Dei,
    Ora pro nobis pecatoribus
    Nunc et in hora mortis nostrae
    Amen.

    Jefferson Nóbrega
    Pax et bonvs!

    ResponderEliminar
  2. É verdade, Jefferson. Eu conheci o teu blog pela... Montfort!

    De facto, hoje vê-se, por muitos testemunhos e pela quantidade de blog´s que noticiam a morte do professor, que ele conduziu à Igreja muitas almas.

    Que Nossa Senhora, Rainha de Portugal e do Brasil, Mãe de Misericórdia, interceda pela sua alma!

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  5. Só quero ver se a "mãezinha" dele, Maria, vai o estar esperando na porta do céu.

    Com certeza não, mas quem sabe um vermelhudo com chifres e garfo em riste vai, rs.

    ResponderEliminar
  6. Só Deus é o Senhor dos vivos e dos mortos. Não julguemos o destino eterno do Prof. Fedeli.

    Mas rezemos pela sua alma, que pode continuar a precisar das nossas orações.

    Que o Senhor lhe dê o descanso eterno.

    ResponderEliminar
  7. Também fiquei surpreendido com a notícia hoje. De facto parece que, apesar de tudo, é unânime agora todos os católicos de verdade concordarem que o professor Orlando Fedeli era realmente um cavaleiro de Cristo que viveu para a sua (nossa) Igreja e que conduziu muitas almas, que estavam perdidas, para o caminho da Verdade.
    E até aí a minha história não diferente muito da de muita gente. Também eu devo muito ao professor Orlando Fedeli o meu regresso à Igreja Católica após um longo período em que era agnóstico. Como sou de Macau e convivi de perto com outras crenças como é o budismo, ao longo dos anos familiarizei-me com muitos dos seus preceitos - que são gnósticos - e, ao mesmo tempo levado pela onda da New Age, acreditava que o ecumenismo era uma realidade e que de facto todas as "religiões" se harmonizavam, que existia uma verdade que todas procuram. Eu chegava a rezar o terço, mas acreditava em coisas anti-católicas. Ainda que hoje em dia eu ainda tenha resquícios anti-católicos na minha maneira de pensar, como por exemplo em relação à contracepção ou aos homossexuais, voltei a ser católico praticante e até já sou rotulado de fundamentalista pelos meus familiares e amigos. Sou católico hoje e sempre, e acredito também que a Igreja é o único verdadeiro caminho para a salvação. Considero-me um católico que precisa constantemente de se "catolicizar" cada vez mais e mais, como uma alma que se encontra no Purgatório a purgar pelos seus pecados de modo a tornar-se pura e digna.
    A morte do professor é uma notícia triste par todos nós e motivo de glória para os nossos inimigos, desde logo a todos os protestantes que já vi que andam radiantes por terem ficado sem uma grande pedra nos seus sapatos. Mas a alegria deles não durará muito tempo. Não tenho dúvidas de que toda uma geração herdeira do professor estará aí não tarda para dar continuidade ao seu belíssimo trabalho, com ou sem polémica, mas isso não importa neste momento...
    Que o professor descanse em paz na glória de Deus que nós aqui vamos continuando a fazer o nosso trabalho. Agora também em honra dele.

    ResponderEliminar
  8. O insigne Professor Orlando Fedeli, sempre lutou pela verdade!
    Ele não buscou por algo que acreditasse ser a verdade!
    Ele encontrou a VERDADE, e procurou apresentá-la aos demais Católicos, basta comparar seu pensamento, opiniões, sua ortodoxia com a dos Santos Doutores da Igreja, com os infalíveis Concílios de Trento e Vaticano I.
    A morte do Professor Orlando Fedeli, não foi uma perda para a Igreja Católica, porque a semente tem que morrer para se tornar árvore e produzir muitos frutos!
    Os modernistas e hereges de plantão devem estar dando “vivas”, como as hordas do inferno fizeram durante o calvário de Jesus Cristo!
    Mas a Montfort não vai acabar com sua morte, ao contrário, suas cinzas vão adubar esta grande e esplêndida árvore.
    O que foi dito pelo Apóstolo dos Gentios também se aplica ao Professor Orlando, baluarte da ortodoxia Católica, com quem tive a honra de trocar muitos e-mails: "Combati o bom combate, terminei a minha carreira, guardei a fé. Resta-me agora receber a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia, e não somente a mim, mas a todos aqueles que aguardam com amor a sua aparição". (2Tm 4,7-8)
    In Corde Jesu, semper, Hélio de Souza

    ResponderEliminar
  9. Fedeli foi e sreá o pai espiritual de muitos que admiram a verdade! Que nossa Senhora o tenha em seus baços!

    ResponderEliminar
  10. Ouvi dizer que ele clamou a Maria na hora da morte. Nem sequer lembrou do Nome do Senhor Jesus

    Tsc, tsc, tsc…. Tá perdido.

    A Palavra de Deus é clara quando diz:

    “Todo aquele que invocar o nome do SENHOR (Jesus) será salvo” (Rom. 10:13) e não “Quem clamar o nome da senhora será salvo”

    Quando esses Marianos vão aprender que Maria não pode fazer nada, pois até ela precisou da Graça do Nosso Senhor Jesus Cristo.

    Mesmo assim que Deus tenha misericórdia dessa alma cheio de conhecimento terreno mas totalmente leigo quanto a sabedoria de Deus.

    ResponderEliminar
  11. Será que ele fumava pra ter um ataque do coração fulminante???

    A maioria dos Católicos que eu conheço são fumantes inveterados, saem da porta da Igreja no fim da missa e a primeira coisa que fazem é acender um pito. Até um padre de uma paróquia aqui perto de onde moro não tira o bastãozinho de nicotina da boca.

    Esses católicos, tsc, tsc, tsc...

    ResponderEliminar
  12. Eu conheço não-católicos que também fumam. Pela tua lógica, esses não-católicos, "tsc, tsc, tsc" (e também devem morrer com ataques cardíacos, penso eu de que!)...

    ResponderEliminar
  13. Leif Erickson, lava a tua boca antes de falares o que quer que seja acerca do professor Orlando Fedeli e não demonstres mais a tua ignorância e estupidez, pelo menos não aqui, que é um blogue católico. Reduz-te à tua insignificância e vá lamber as botas (ou outra coisa qualquer...) lá do teu pastor da igrejola de garagem. Os protestantes só existem porque protestam. Contra quem e contra o quê? Contra os católicos e a verdadeira Igreja, claro. Sem nós vocês ficam sem motivos para viver, portanto ganha mas é juízo e vai-te tratar.

    ResponderEliminar
  14. Rs, claro que tem muitos Não católicos fumantes (e também muito mais santos as vezes) porém um católico praticante ou um Padre fumar é péssimo testemunho, afinal é suicidio a longo prazo.

    Nosso corpo é Templo do Espírito Santo, agora imagine um "fiél" católico vendo um padre fumando? Ele pensa: Se o padre pode porque eu não posso?

    Fora as bebidas alcoolicas. Eu acho uma tremenda hipocrisia a ICAR patrocinar encontros d A.A em seu terreno e no mesmo terreno "santo" da ICAR patrocinarem Bingos e quermesses regados a Bebidas alcoolicas (onde geralmente sempre terminam em tiroteios e mortes por causa do excesso de alcool).

    Dá licensa, essa Igreja de SANTA não tem é nada, começando pelos seus membros.

    Eu sempre achei esse fedeli com cara de cachaceiro... Sei lá, morrer de um ataque fulminante do coração não é tão comum assim.. Acho que ele tinha uma vida desregrada.

    ResponderEliminar
  15. Onde eu disse "não é tão comum assim" na verdade quis dizer "não é tão normal se a pessoa tem uma vida regrada e sem vícios" hehehe.

    Mas, pode ser estress também...Ele ficava muito nervoso com as brigas ferrenhas com a RCC, em especial o Canção Nova e o Padre Jonas, aliás, todos integrantes da "una e santa" Igreja Católica Romana.

    Isso que é unidade heim, rsrsrs!!!

    ResponderEliminar
  16. Anónimo das 18:15, a Igreja Católica é Santa e é Una, sim, pois apesar de existirem diferentes grupos como os conservadores e os carismáticos, remam todos para o mesmo lado, estando sob autoridade máxima do Papa.
    O mesmo não se pode dizer de vocês, protestantes filhos do heresiarca Lutero, que surgiram apenas no século XVI (tanto tempo depois de Jesus ter subido aos céus) cujas desavenças fizeram com que actualmente existissem milhares e milhares de igrejas como os luteranos, os anglicanos, os anabistas, os mórmones, os calvinistas e por aí fora. Portanto não venhas falar de unidade, pois não tens moral nenhum.
    Outra coisa, quer dizer que ser católico não pode nem beber nem fumar porque faz mal à saúde? Diz isso aos médicos que fumam e que bebem. Desse ponto de vista só vais aos médicos que não cometem excessos, o que é uma parvoíce. E outra coisa, "aquele que não tiver pecados, que atire a primeira pedra"...
    Respeita a memória do professor, já que não consegues respeitar a sua crença. Assim, quando morreres, talvez alguém respeite também a tua memória, no lugar de ficar contente.

    ResponderEliminar
  17. Moram seus evangélicos idiotas!!! Criticar a Igreja Católica é criticar o próprio Deus, é lançar-se contra a Obra Divina, contra o que é lógico, santo, necessário e suficiente para a salvação das almas......

    ResponderEliminar
  18. leia-se: MORRAM seus evangélicos, pentecostais, neopentecostais idiotas!!! Viva a Santa Igreja Católica Apostólica Romana e as Igrejas em união com ela. Vocês ignorantes, mentes corrompidas, celerados marranos execráveis vão queimar no fogo do inferno se não se arrependerem de atacar os católicos

    ResponderEliminar
  19. E... o Católico mostrando seu verdeiro carater, rs.

    mas fazer o que, é isso o que a ICAR ensina a seus fieis (em especial a seita Montfort e seu falecido guru)

    São todos assim, precisam de conversão.

    Eue averdadeira IGREJA de Cristo levantearemos um clamor de oração para libertação e salvação da alma dessas pobres criaturas de DEUS.

    Enquanto há vida há chances (o que infelizmente não aconteceu com o Fedelis)

    ResponderEliminar
  20. Ops... Quando eu digoa VERDADEIRA IGREJA de CRISTO estou falando de uma IGREJA EVANGÉLICA que tem como única regra de Fé Jesus Cristo e sua Palavra (Bíblia sagrada) e não dessa igreja católica romana apostata fundada por Constantino Magno,que tem uma "mãe" como deusa.

    ResponderEliminar
  21. Muito prezado "Anônimo"
    somente um covarde não bota seu próprio nome.
    Jesus prometeu que permaneceria com a Igreja fundada pelos seus apostolos até o fim dos tempos, portanto não existe nada a se disticur: ou a verdadeira Igreja é a Católica que vem desde São Pedro, ou Jesus mentiu.
    Portanto o Jesus dos evangelicos é um mentiroso. Esse mentiroso não pode ser o Filho de Deus. Como o Filho de Deus iria permitir que durante seculos à humanidade estivesse enganda? O que é portanto essa coisa mentirosa e impotente que vocês adoram?

    ResponderEliminar
  22. Vejo insultos de formas blasfêmiosas contra a igreja católica, o portal Montfort e até desrespeitos a memória do porf. Orlando Fedeli. Ora senhores, sejam mais valentes ao menos, seria a princípio mais digno. Prof. Orlando foi um catequisador e doutrinador da verdadeira catequese a ser empregada. Defendia a verdade como una, pois é o caminho até Deus, não essas falácias hipócritas cheias de ódios só pq ele e os demais integrantes da associação cultural Montfort refutam as mentiras relativistas pregadas por aí por pessoas vazias como muitos que aqui escrevem!
    Naum entendo como podem criticar alguém como o prof. Orlando, pois ele ajudou muitos a compreenderem e aceitarem Deus em um momento em que a sociedade está morna ou fria, por favor tenham um mínimo de discernimento!

    ResponderEliminar
  23. Ao anônimo,
    Onde está escrito na bíblia que se deve julgar alguém?
    Com que direito julgas os católicos?
    Afinal, já se consideras salvo? E pior ainda, se considera melhor, um ser superior?
    Se não sabe ao certo o que aconteceu na hora de sua morte ou voce esta lá na hora?
    Pois voce escreveu: "_Ouvi dizer que ele ..."
    porque ficas então, insultando sua memória?
    Onde está o respeito, a compaixão, o amor ao próximo? Ou esses valores não são ensinados na igreja em que professas?

    ResponderEliminar
  24. Jamais eu poderia deixar de passar em branco. Ao ler esta notícia; triste e consoladora ao mesmo tempo.
    Todas as vezes que uma pessoa querida, parte, devem deixar o nosso coração, de alguma maneira partido. Por outro lado, é motivo de alegria, quando recebemos uma notícia de alguém que lutou com tanta têmpera, em defesa da Santa Igreja. Que podemos ter uma certeza moral, que esta pessoa se salvou.
    Eis a nossa alegria! Quem se salva, conseguiu tudo.
    JOELSON RIBEIRO RAMOS.

    ResponderEliminar
  25. Em algum cemitério jaz o corpo de um homem que em vida foi rancoroso, intransigente e pseudo-sábio! Quis, pela força, que as coisas fossem de sua maneira, não aceitando opiniões contrárias. Era um ditador de ideias, em sua maioria, preconcebidas. Tratou de difundir o ódio durante boa parte da vida. Em sua 'cruzada', fez muito mais inimigos que amigos. Para quê? O que resolveu este "plantar de ódios" em corações alheios? Que Deus tenha misericórdia desta alma pecadora!

    ResponderEliminar
  26. maldito seja vós que destemunha um falso argumento contra o professor e mais respondendo se o professor fumava ele não fumava e a morte dele foi uma morte comparada á dos Santos Martilhes da ÚNICA e Santa Igreja Católica APOSTOLICA ROMANA e o Professor durante sua vida mostrou a verdade sobre os fatos em que somos enganados, chegou o momente que tudo o que deveria ser feito, ensinado e defendido o professor havia colocada em prática posso afirmar que nunca falei com uma pessoa em que tratava todas as pessoas sem preconceito seja pobre ou rico

    ResponderEliminar
  27. A todos os admiradores do Professor Orlando Fedeli os meus respeitos, bem como ao próprio falecido. Todavia, em prol da verdade, há de se proclamar que na sua conturbada e contraditória vida algumas vezes agiu como católico, e em muitas ocasiões usou a Catolicidade como mote para conquistas pessoais. Se há relatos a seu favor há muitos outros testemunhos que comprometem a sua conduta. Ao mesmo tempo que tinha impulsos para o apostolado devorava os seus próprios apostolandos, normalmente destilando o veneno da calúnia que em abundância tanto produzia.Não houve um grupo de apostolandos que formou que não tenha surgido elementos perseguidos. E seus ataques à TFP, do qual foi o maior recrutador, foi parcial, e, por certo lado, suspeito. Atacou o que era conveniente. Poupou, estranhamente, outros ataques. Deixou para o fim o ataque mais incisivo. Porém, por inoportuno e atrasado, a Providência não patrocinou a ofensiva, que se perdeu no pífio alarido sem qualquer eco de repercussão. O resto é para o julgamento do Justo.

    ResponderEliminar