quinta-feira, 24 de março de 2011

A aberrante herança que este Governo Socialista deixa a Portugal

ABORTO




EMPARELHAMENTO SODOMITA




DIVÓRCIO




TRANSEXUAIS




LEI DA PROCRIAÇÃO MEDICAMENTE ASSISTIDA




EDUCAÇÃO SEXUAL NAS ESCOLAS


* * *

Com a queda deste governo, é chegado o momento de mostrar o que temos de melhor, de fortes e de bons como portugueses. Porque a alternativa a que a Nação Lusitana aspira não é meramente financeira ou económica. Portugal anseia pela restituição da ética política e sobretudo da ética humana e dos valores morais descaradamente roubados pelo regime socialista em vigor.


3 comentários:

  1. Pois é. o macônico Sócrates cumpriu a sua função, e agora os seus senhores abandonam-o.

    Mas o lixo socialista ainda por lá anda e há que continuar com a pressão.

    ResponderEliminar
  2. 33catolico: Amigos da Liturgia

    Juntos somos mais! A família de Cristo é uma só.

    Paz e bênção!

    Alguns amigos parceiros estavam utilizando a nossa liturgia comentada para colocar em seus blogs, - só que dava muito trabalho copiar e ter que postar - como houve solicitação de uma paróquia também, resolvemos criar um blog só com a liturgia diária para facilitar a vida de todos.

    Faça uma visita, e se desejar incluir no seu, basta copiar o código do banner e colar em um gadget "HTML/JavaScript. Estaremos todos evangelizando e sem ter trabalho.

    http://33catolicoliturgiadiaria.blogspot.com/

    Modo de inclusão: Dica para os amigos que estão iniciando.

    1. Em Design clik em “Elementos da Página”
    2. Clik em “Adicionar um Gadget”
    3. Ao abrir a caixa adicione “HTML/JavaScript”
    4. Escolha o código do banner que desejar, copie e cole no conteúdo.

    Atenção: Se resolver utilizar a nossa liturgia, por favor, responda nosso e-mail para que possamos incluir o endereço de seu blog na relação “AMIGOS DA LITURGIA”

    33catolico@gmail.com

    33catolico / Ricardo
    Comunidade São Paulo Apóstolo

    ResponderEliminar
  3. Vira o disco, toca o mesmo.

    O princípio da solução: não votar.

    ResponderEliminar